Nossas Impressões de Lima

 

1) TERREMOTOS, OU SISMOS:

– eles são muito preocupados com terremotos. Em todos os lugares fechados vemos placas informando a quantidade máxima de pessoas permitida por local e avisando onde são as áreas seguras em caso de sismos.

– a preocupação não é sem motivos e a internet está cheia de relatos, como podemos ver aqui. Alguns são sentidos até no Brasil, como esse sentido no Acre.

– De acordo com especialistas, o Peru está localizado em áreas de intensa atividade sísmica e vulcânica por estar na região de Cinturão do Anel de Fogo do Pacífico. O país agrupa cerca de 75% dos vulcões ativos e inativos do mundo e registrando 90% dos maiores terremotos do planeta.

2) LIMPEZA:

– a cidade é super limpa, apesar de não termos visto muitas lixeiras pela cidade. Quando estávamos no centro histórico, ficamos um tempão com papel na mão procurando uma lixeira.

– todas as praças, parques, jardins e canteiros são muito limpos e muito bem conservados.

3) COMÉRCIO:

– os vendedores (assim como toda a população) falam muito rápido!

– assim como no Brasil, o comércio não esta preparado para lidar com os estrangeiros. Em muitos restaurantes foi difícil traduzir o cardápio e difícil também foi a comunicação em muitas lojas. O que salvou foi a simpatia do povo limenho.

– tivemos a sensação de que muitos  furtos ocorrem dentro das lojas, pois em todas tinham muitos seguranças na porta e circulando pelos corredores entre os clientes. Muitos mesmo. Mas não presenciamos nada, a não ser todos os seguranças de olho no meu irmão, achamos que pela barba e gorro, não sabemos ao certo. Só sabemos que em alguns momentos incomodou.

– o comércio abre mais tarde do que no Brasil, mas não vimos uma regra. tem que pesquisar o local desejado especificamente.

– Fora do comércio formal tudo tem que ser negociado. UMA DICA: escolha uma loja de artesanato para comprar a maioria de seus presentes e assim você consegue uma negociação melhor. Na que escolhemos, melhoramos os valores individuais e o valor final da compra!

– vimos muitos ambulantes pelas ruas, vendendo todo o tipo de mercadoria.

4) TRÂNSITO:

– nenhum táxi tem taxímetro e o valor da corrida tem que ser negociado antes de você entrar no carro. É uma prática tão normal que os carros de trás nem buzinam.

– os táxis são bem mais baratos do que no Brasil. O táxi mais caro que pegamos dentro da cidade foi 20 soles, e o percurso percorrido foi grande. Antes de pegarmos o táxi, perguntávamos aos policiais em qual sentido pegar e qual o valor médio até o nosso destino.

– um desses policiais nos alertou quanto ao táxi pirata! Em sua grande maioria, são carros novos e com motoristas novos, bem diferente dos oficiais, que muitas vezes são bem velhos e acabam assustando. Tomando o Rio de Janeiro como exemplo, os táxis velhos é que costumam ser os piratas, e a frota oficial tem regras rígidas de conservação.

– itens de um táxi legalizado: adesivos reflexivos e pintura com a placa do carro nas laterais e bigorrilho TAXI em cima.

– táxi pirata: não tem esses itens e o bigorrilho é colocado em cima do painel e retirado quando passam por policiais ou por alguma fiscalização.

– vimos pouquíssimas motos na rua, mas muitos automóveis velhos. Bem velhos.

– a sinalização de trânsito não é nem um pouco respeitada. Os carros viram onde querem, fecham os cruzamentos e avançam o sinal vermelho sem o menor constrangimento, gente! Várias vezes ficaram buzinando para atravessarmos logo e eles avançarem o sinal, mesmo estando vermelho para os carros. Pedestres, não confiem no sinal vermelho ao atravessar.

5) ALIMENTAÇÃO:

– a culinária local é baseada em milho e frango e batata.

– os restaurantes que mais vimos foram KFC, Pizza Hut e Burger King, Quase não vimos Mc Donald’s.

– cuidado ao beber Inka Kola! Ela contém o corante amarelo tartrazina, que muitas pessoas tem alergia, como eu.

No geral adoramos a cidade e voltaremos com certeza ! Ficamos pouco tempo, e a cidade tem muitas atrações.

E você, quais suas opiniões sobre Lima ?

 

By | 2014-03-26T19:34:11+00:00 setembro 18th, 2013|Categories: América do Sul, Lima, Peru|0 Comments

About the Author:

Renata Luppi: Mãe, esposa, filha, irmã mais velha, inquieta, curiosa, viciada em chocolate e coca-cola e, acima de tudo, cheia de manias !!!

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/malainquieta/www/wp-includes/functions.php on line 3743

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/malainquieta/www/wp-includes/functions.php on line 3743